Águas de São Bento possui uma reserva de Mata Atlântica que preserva a natureza.


PRESERVAR É EDUCAR, AGIR COM RESPONSABILIDADE


Quando os portugueses aqui chegaram, a Mata Atlântica era uma exuberante barreira que se erguia por todo o litoral brasileiro com mais de 1 milhão de Km² de extensão, chegando a invadir o interior do território. Hoje, resume-se a apenas 7% da mata original, sendo que, menos de 2% estão protegidos em unidades de conservação oficiais.

A importância da preservação da Mata Atlântica não é somente por sua beleza, mas também para evitar que grande parte da população brasileira, que vive na área original deste ecossistema, seja afetada. Além de regular o fluxo dos recursos hídricos, ela é essencial para o controle do clima e a estabilidade de escarpas e encostas. É também a conservação da maior biodiversidade de árvores do planeta; 39% dos mamíferos que vivem na Mata Atlântica são nativos (borboletas, répteis, anfíbios e aves) e mais de 15 espécies de primatas. A destruição deste ecossistema leva espécies de animais brasileiros à ameaça de extinção, por exemplo, das 202 espécies ameaçadas no Brasil, 171 são originários da Mata Atlântica.

A preservação de nosso ambiente não depende somente das leis que tramitam no Congresso, mas, essencialmente, dos cidadãos brasileiros no pleno exercício de sua cidadania. Para que esse exercício seja eficaz, a educação ambiental torna-se fundamental, levando o indivíduo à conscientização da importância da conservação desse ambiente, para a visão crítica frente às suas próprias atitudes e, finalmente, seu dever e direito de cidadão quanto a fiscalização no cumprimento das leis existentes e regulamentação de outras.